Depeche Mode, no Fórum acompanharam o espírito – Tendências de Moda

depe1 347421144

Depois de aproximadamente dez anos de ausência, na cidade do México, a banda britânica Depeche Mode realizaram cerca de 65 тыс. pessoas, todos os infectou, e seu Espírito, com os dois primeiros shows, o que no Fórum de prestação Diasatravés do ” tour-The global spirit.

Com nostalgia, o melhor aliado, mas também a evolução da música eletrônica grupos mais populares de oitenta, reparação, durante o tempo de mais de duas horas o público estava curtindo o show de cerca de vinte perguntas”.

Meses depois, ele atuou como testemunha fiel, a mesma voz, sucessos, geraram eles, “It’s no good”, “Precious”, “World in my eyes”, “Enjoy the silence”, “Mulher”, e, claro, o famoso “Personal Jesus”. E, também, novas canções e cantando seu mais recente disco “Spirit” (2017).

Sobre o tema: o Depeche Mode deu herança musical de 38 anos, e o período de tempo que Dave Gahan, se juntou a banda, Martin Gore e Andrew Fletcher, mas também, Christian Eigner, após a turnê mundial, deu amostras da qualidade artística e Peter Gordeno 17.

Geralmente, o líder e vocalista do grupo , Dave Gahan se juntou a um grupo de guerreiros, a sua versatilidade artística. No entanto, garantiu que já no palco, coloca os nervos, é, eu acho que não é porque ele é o seu primeiro adueñó minutos, em seguida, colocar os pés.

Após o discurso de um grupo de Pilha do Rei méxico, 20:45 horas no local Magdalena Mixiuhca as luzes se apagaram, o sinal para começar o concerto, que. A versão original de “Revolução”, em uma performance de “The Beatles”, e a introdução de carreira, o Depeche Mode lucro para a frente.

“Going backwards” a primeira pergunta que eu interpretei, mas no próximo “It’s no good”, levantou-se da cadeira e começou a corearlo sua alegria de espectadores no espaço, desde o início até o fim. Cantavam os de cima, de baixo e de todos os lados.

“Barrel of a gun”, Dave Gahan juntou-se ao grupo, utilizou-los capazes de dar темплете de volta, e os fãs. Após um instante de silêncio, ele disse: “boa noite, México”, lançou a primeira estrofe de “A pain that I’m used to” e “Useless”.

Mas a sua voz continua a ser exclusiva de seus 55 anos, a cantora à procura de uma maneira, e com a participação de atenção, atraente e traseira contoneaba em suas mãos, portanto, a erótica do movimento vertical da pelve.

Ao mesmo tempo, como isso aconteceu se deliciava com o “Precious”, um dos seus grandes. Simples colete vestido, desta vez de cor prata, calças pretas, para o divertimento ídolo “World in my eyes”.

Depois de 45 minutos de show, o primeiro vocalista expressou palavras, “saudação”: “um Grande obrigado. Eles? Vamos lá!”.

Portanto, a “Cover me”, que será realizada ou em julgamento público e usaram para a cena, excitação, apertando-os com as palmas das mãos.

“Insight” as possibilidades sonoras, Martin Gore músicas, o mesmo de “Home”, e a imagem apareça na tela.

Após a apresentação, os músicos, curvou-se Gahan juntou-se ao grupo para continuar “In your room” para o sensível pode ocorrer apenas nas telas, ele transborda em relação a problemas de vídeo. O casal, a cantora, microfone, acompanhado por aproveitaram a continuação de tornar-se em um pedestal.

A partir de “Where’s the revolution” e de projecção de imagem de alta junta junta junta instalado o sinal de três, de amor e de paz. Depois de uma monumental de vinho coro de “Everything counts”.

De pé, o público aplaudiu no ritmo da música, enquanto todos os разгоралось publicar o cenário para uma lâmpada de Gahan se juntou a um grupo de colo de Punta gateway.

Consecutivos, é o próximo item que eu queria beber de uma garrafa, após o que o fornecimento de “Despojado” e, em seguida, o concerto vêm momentos do encontro. Assim, “Enjoy the silence” do Depeche Mode, causou euforia.

O concerto começou esta festa tornou-se desfrutar de fãs. SUN/И. Xolalpa

A partir deste momento, o humor, ele próprio, até ao batente, detido “Never let me down again” telemóveis temirtau, ao acesas as suas luzes, tons de verde e vermelho, mas vários andares foi observado simular a bandeira do México.

Esta luz na atmosfera, 65 тыс. votos manualmente para o lado e começou a mover-se, o mar se transforma em uma grande festa.

Parecia 22:28 horas terminou o concerto. Mas depois de dois minutos de ausência, o grupo voltou, e pela primeira vez mostrado ao público, então, se desde o início, antes de tudo, é o motivo porque a “Mulher” e uma versão acústica de Martin Gore.

Continuou a “Walking in my shoes” e “A question of time”, para o broche de Ouro com o clássico de encerramento com o “Personal Jesus”, cimbró Fórum.

Como parte de sua turnê pela América Latina, o México dá um segundo concerto dos Depeche Mode no capital neste dia 13 de março, após o que oferece Colômbia, Peru, Chile, Argentina e Brasil.

Tags: , , , ,